Europa Gozo Malta

Os Templos Megalíticos de Malta – Patrimônios Mundiais da UNESCO

Os templos megalíticos são construções que podem chegar a ter mais de 5000 anos, e acredita-se que eram santuários usados para práticas religiosas,e até sacrifício de animais. Dos 6 Templos Megalíticos de Malta, visitamos 3, sendo 2 na ilha principal e 1 na ilha de Gozo. Malta possui 6 desses templos e eles fazem parte da lista de Patrimônio Mundial da UNESCO. O termo Megalítico deriva do grego e significa grandes pedras ou grandes blocos de pedra.

Todos eles foram construídos antes do ano 3000 a.C., mas cada um possui uma característica diferente. Se a sua viagem a Malta não tem como foco visitar todos os templos megalíticos de Malta, coloque esses 3 na sua lista. Você terá bastante informação sobre eles, conhecerá monumentos incríveis e não perderá tanto tempo da sua viagem.

Planeje sua viagem ⇒ Encontre os melhores hotéis em Malta

Visita ao Templo Megalítico Hagar Qim e Mnajdra

 Acredita-se que o templo Hagar Qim foi construído entre 3600 e 3200 a.C., e fica a sudoeste da ilha de Malta.

Templo Megalítico de Malta

A visita a esse templo se inicia com um filme em 4D e depois num pequeno museu, onde são explicados o tipo de pedra utilizada para construir o templo, como eles carregavam as enormes e pesadas pedras, como o tempo interferiu no templo, entre outras coisas.

Após o museu, visitamos de fato o templo. Uma coisa muito curiosa é uma abertura elíptica em uma das salas do templo, por onde passam os raios de sol no primeiro dia de verão, e ilumina a sala.

Acredita-se que o povo que construiu esses templos tinha grande conhecimento sobre astrologia, pois existe muita relação com o sol e constelações.

Templo Megalítico de Malta

A aproximadamente 500 metros de distância do Hagar Qim, fica um outro templo, o Mnajdra. Acredita-se que esse templo tenha sido construído por volta de 3150 e 2500 a.C.).

Para ir de um templo a outro é bem simples, é necessário apenas descer um caminho pavimentado.

Templo Megalítico de Malta

O templo Mnajdra é composto por um salão principal e 2 salões menores. Ele, infelizmente, sofreu mais agressões do tempo do que o Hagar Qim.

Templo Megalítico de Malta

Hoje os 2 templos, Hagar Qim e Mnajdra, fica cobertos por um toldo. Isso é para ajudar a proteger a estrutura da ação do tempo, e dessa forma, manter o templo tão antigo de pé por muitos e muitos anos ainda.

Depois de terminar sua visita, se bater aquela preguicinha de fazer o caminho de volta, não se preocupe, existe um carro que te leva por esse trajeto, por 1€ por pessoa.

Leia também ⇒ 8 praias lindas para conhecer em Malta

Alguns pontos importantes para sua visita

Na entrada do templo existem áudio-guia disponíveis por apenas 1€. Com eles sua visita fica mais interessante e informativa. Eu peguei e aconselho você a pegar o seu. Ele vale para os 2 templos.

Entre os 2 templos, existe a indicação de uma trilha, que te leva até uma das várias torres de defesa que existem em Malta. A vista de lá é linda, vale a pena dar uma esticadinha até lá.

Templo Megalítico de Malta
Templos Megalíticos de Malta

Em todo esse trajeto, você tem contato com a natureza, portanto, é possível cruzar com alguns animais, como com cobras, por exemplo. Nós encontramos apenas uma e já estava morta, para minha sorte, porque tenho pavor!!

Templos Megalíticos de Malta

Junto a entrada do templo, fica o estacionamento e também um restaurante. Optamos por almoçar lá.

Apesar de ser um restaurante dentro de uma atração turística procurada, não achei os preços abusivos e a comida estava deliciosa. Comemos um polvo divino acompanhado de uma cerveja maltesa. Foi uma excelente escolha.

Templos Megalíticos de Malta

 Leia também ⇒ O que fazer em 1 dia em Valletta, capital de Malta

Informações dos templos megalíticos Hagar Qim e Mnajdra

Endereço: Triq Ħaġar Qim, Qrendi

Valor da entrada: A entrada custa 10€ e dá direito a entrar nos 2 templos.

Os templos Hagar Qim e Mnajdra possuem parceria com o Malta Discount Card, e com o cartão se tem 50% de desconto no valor da entrada, na compra do ingresso para 2 pessoas.

Horários de funcionamento: de abril a setembro – diariamente das 9 às 18 horas

De outubro a março – diariamente das 9 às 17 horas

Visita ao Templo Megalítico Ggantija

O terceiro templo megalítico que visitamos foi o Ggantija, que fica na ilha de Gozo. Já contei nesse post uma forma prática de conhecer vários pontos turísticos de Gozo, incluindo o templo.

O nome Ggantija deriva da palavra maltesa “ġgant” que significa gigantes. O templo ganhou esse nome pois os moradores da região acreditavam que ele foi construído por gigantes, levando em consideração o tamanho e peso das pedras. Estima-se que o Templo Megalítico Ggantija foi construído entre 3600 e 3200 a.C., sendo o mais antigo dos templos megalíticos de Malta.

Templos Megalíticos de Malta

Diferente dos outros 2 que visitamos, esse não fica coberto por toldo. Nele encontramos placas que contam um pouco da sua história. Uma coisa muito interessante que encontramos nesse templo, são inscrições nas pedras com a data muito antiga, que indica que o turismo no local existe há muito tempo.

Templos Megalíticos de Malta

No local foram encontrados muitos ossos de animais, o que sugere que existiram muitos sacrifícios de animais nesse templo.

Esse templo é bem menor, mas não menos interessante. A visita começa num museu e depois passa para o templo. O que me chamou a atenção e me fez querer visita-lo, foi o fato dele ser o mais antigo dos Templos Megalíticos de Malta.

Leia também ⇒ 3 lugares para ver o pôr do sol em Malta

Informações do Templo Megalítico Ggantija

Endereço: John Otto Bayer Street, Xagħra – Gozo

Valor da entrada: 9€ por pessoa

O Templo Megalítico Ggantija possui parceria com o Malta Discount Card, e com o cartão se tem 50% de desconto no valor da entrada, na compra do ingresso para 2 pessoas.

Horários de funcionamento: De outubro a maio – diariamente das 9 às 17 horas

De junho a setembro – diariamente das 9 às 18 horas

Templos Megalíticos de Malta

Malta é um país que tem, além de belíssimas praias, muita história. Vale muito a pena conhecer um pouco dessa história de perto!!




Booking.com

Booking.com

Você pode gostar também

Sem comentários

Deixe um comentário