Brasil Parceria São Paulo

Museu da Imigração em São Paulo: uma verdadeira volta ao passado

Museu da Imigração

Visitei o museu da Imigração em dezembro de 2015, quando fui ao Brasil. Aliás, foi uma visita muito proveitosa, pois além de rever minha família e amigos queridos, tive oportunidade de conhecer lugares incríveis, como: Museu do Futebol, Museu da Língua Portuguesa (antes do incêndio), Exposição sobre Câmara Cascudo no Museu da Língua Portuguesa, fiz um passeio de Bonde pelo centro histórico de Santos, e ainda tem muito mais coisas para escrever aqui!!

História do Museu da Imigração

“Nos séculos XIX e XX representantes de mais de 70 nacionalidades chegaram ao Brasil com o sonho de “fazer a América”. Desembarcaram em terras brasileiras com o anseio de refazer suas vidas trabalhando nas lavouras de café e na indústria paulista. Desde então, trouxeram contribuições expressivas para a história e formação cultural do país. Um conjunto de heranças como sobrenomes, sotaques, costumes, culinária e vestimentas são, até os dias atuais, traços significativos desse processo.

Inaugurada em 1887, a Hospedaria de Imigrantes se tornou o principal local de abrigo dos estrangeiros recém-chegados. Nesse sentido, o antigo prédio da Hospedaria – hoje sede do Museu da Imigração – foi cenário de expectativas, conquistas e angústias de mais de 2,5 milhões de pessoas que formaram um intenso entrelaçamento étnico entre 1887 e 1978. ”

Trecho extraído do site do Museu da Imigração.

O museu fica no prédio da antiga hospedaria de imigrantes, localizado no Brás, em São Paulo. Um prédio lindo, grande e cheio de histórias.

Em 1978, recebeu pela última vez um grupo de imigrantes coreanos e depois fechou suas portas.

Antes com o nome de Memorial do Imigrante, a partir de 2010 teve seu prédio totalmente restaurado e em 2014 reabriu com o nome de Museu da Imigração.

Museu da Imigração

O que vi no Museu da Imigração

Eu queria muito conhecer esse lugar. A imigração é parte da minha história também.

Meu bisavô saiu, ainda criança da Itália, em 1901, e chegou ao Brasil em 16 de julho de 1901. E assim começou parte da minha história no Brasil, a que me deu o meu sobrenome Dota.

Ele tinha 7 anos quando chegou na hospedaria, imaginar ele e a família ali, sem entender nada de português, sem saber direito o que iria acontecer. Foi uma sensação única. Depois de lá, eles foram para uma fazenda de café.

Museu da Imigração

Começamos a visita pelo andar superior do prédio, que é a exposição de longa duração.

Achei muito interessante, pois cada sala tem um folheto explicativo.

Eles contam como era a viagem dos imigrantes, como eles chegavam ao Brasil, como era recepção cadastro deles na hospedaria, entre outras coisas.

Museu da Imigração
Museu da Imigração
Museu da Imigração
Como era o esquema de seleção dos imigrantes para o trabalho

Nessa sala (da foto abaixo), simula-se um tipo de refeitório, onde muitas pessoas de diversas nacionalidades, se reuniam para comer. Achei muito interessante o som aqui, são diálogos em diversas línguas, tudo junto e misturado.

Museu da Imigração

Na mesma sala, estão expostas cartas que os imigrantes enviavam e recebiam. A maioria estava escrita em italiano.

Museu da Imigração

Atrás dessa “parede” de cartas, ficam beliches, simulando como eram os dormitórios, eram muitas camas juntas.

Museu da Imigração

Numa outra parte, eles mostram um pouco sobre outras hospedarias que tinham espalhadas pelo mundo.

Museu da Imigração

 

Museu da Imigração

Eles tinham também alguns computadores disponíveis para pesquisar os nomes de antepassados imigrantes. Tentei achar o nome do meu bisavô, mas quando ele chegou, eles erraram o nome dele no registro, então não constava como eu estava procurando. Mas agora já sei tudo certinho!!
Acho isso muito interessante!!

Museu da Imigração
Museu da Imigração
Parede com sobrenome de imigrantes

O jardim que fica na frente da hospedaria é uma delícia, e aproveite para tomar um excelente café por lá!!

Museu da Imigração
Museu da Imigração
Museu da Imigração
Museu da Imigração
Museu da Imigração
Museu da Imigração

Mesmo que você não tenha familiares que ficaram na antiga hospedaria, vale a pena conhecer esse museu. É uma verdadeira volta ao passado, e nao podemos esquecer que, os imigrantes também ajudaram a escrever a história de São Paulo.

 

Como chegar ao Museu da Imigração

O museu está localizado na rua Visconde de Parnaíba, 1316, Mooca, São Paulo/SP.

CEP: 03164-300

As estacoes de metrô mais próximas ao museu são: Brás e Bresser-Mooca

Quando fui cheguei pela estação Bresser-Mooca (pois os seguranças do metro me informaram que era o caminho mais seguro até o Museu) e para voltar fui até a estação Brás. Para a estação Brás é necessário atravessar a linha do trem, através de uma passarela, e dizem que é nesse ponto que é um pouco perigoso, mas não tive nenhum problema.

Horários de funcionamento

Terça-feira a sábado das 9 às 17 horas

Domingo das 10 às 17 horas

Valores dos ingressos para o Museu da Imigração

O ingresso custa R$6,00 e ele possuem meia-entrada

Dica: Aos sábados a entrada é gratuita!!!

Para mais informações, acesse o site oficial do Museu da Imigração

 

Agradeço ao Museu da Imigração pela cortesia. As opiniões expressas aqui são pessoais, de acordo com a minha experiência.


Já está seguindo a gente nas redes sociais?! Aproveita, segue e não perca nenhuma das nossas aventuras e passeios!!

Facebook

Instagram

Twitter

Pinterest

Booking.com

Você pode gostar também

9 Comentários

  • Reply
    Bárbara Hernandes
    21 de janeiro de 2016 at 09:36

    Nossa, super interessante. Morei em SP a vida inteira, fiz faculdade na Mooca e nunca visitei esse museu, que vergonha! Agora morando na Irlanda fica difícil, mas quero muito visitar esse lugar quando for de férias ver a família! ps.: Li, tem informação em inglês no museu?
    ps2: cheguei aqui através do seu instagram! amo ler sobre brasileiros que moram fora, já estou adicionando seu blog no meu feedly! 🙂

  • Reply
    A Li na Alemanha
    21 de janeiro de 2016 at 09:40

    Oi Barbara, obrigada pela visita!!! 🙂
    Fiquei muito feliz com o seu comentário!! Eu aproveitei uma visita ao Brasil tb, nao conhecia ainda rsrs
    O site oficial do museu tem também em inglês e espanhol
    http://museudaimigracao.org.br/en/
    E obrigada por acompanhar o Instagram!! 🙂
    PS: fui para Irlanda ano passado e simplesmente AMEI!! Bjooo

  • Reply
    Liliane Arend
    22 de janeiro de 2016 at 08:14

    olha que bacana! uma viagem ao passado e deve ter sido emocionante imaginar sua família vivendo na época em que chegaram ao Brasil.
    Beijocas
    Li

  • Reply
    Guaciara Rhein
    22 de janeiro de 2016 at 12:13

    Eu adoro esse museu, dá pra ir a pé da minha casa! REalmente essa passarela do Brás é bem perigosa, ainda bem que vc não teve problemas! Esse museu é muito bacana, principalmente para quem tem parentes que vieram de navio e chegaram na hospedaria! Bjs!

  • Reply
    Melissa Lima
    22 de janeiro de 2016 at 12:13

    Nossa que interessante! Quando morava no Brasil, nunca ouvi falar desse museu! Em SP conheço os clássicos, e fiquei em choque na última vez que estive no Museu do Ipiranga, com o abandono do prédio!
    Anotado já! Quero conhecer! 🙂

  • Reply
    Gisele Prosdocimi
    23 de janeiro de 2016 at 07:13

    Que museu lindo e interessante, adorei também saber que você conheceu um pouco da história de seus antepassados e o local onde eles foram recebido no Brasil. Parabéns, bela dica de São Paulo.

  • Reply
    Taís Farias
    23 de janeiro de 2016 at 07:13

    Muito interessante! Preciso conhecer tantos lugares em São Paulo ainda… Obg!

  • Reply
    Nini Ferrari
    23 de janeiro de 2016 at 07:13

    Que legal!! Eu também tenho descendência italiana e passei os últimos anos totalmente inserida na história da minha família até o reconhecimento da minha cidadania na Itália. Já estava super a fim de conhecer esse museu, e agora quero ainda mais! Em Roma eu visitei um museu da emigração mostrando o outro lado, bem legal também!

  • Reply
    UMA SENHORA VIAGEM
    23 de janeiro de 2016 at 20:05

    Excelente dica,amo São Paulo e não sabia desse museu. Muito importante a valorização dessa parte da história: os imigrantes também construíram nosso país.

  • Deixe um comentário