Europa Mafra Portugal

O que fazer em Mafra, Portugal

Mafra é mais conhecida pelo Palácio Nacional de Mafra, um palácio-convento que é o maior edifício português, construído por ordem de D. João V. Chegamos até Mafra de carro, partindo do Quintal do freixo, hotel que estávamos hospedados, e foram apenas 20 quilômetros de distância. Mas também é possível fazer um bate-volta partindo de Lisboa, são aproximadamente 40 quilômetros de distância de carro. É possível também chegar de trem (comboio) partindo da estação Rossio em Lisboa. A viagem dura cerca de 1 hora.

Vamos listar aqui o que fazer em Mafra, para você colocar essa cidade no seu roteiro por Portugal e se estiver de carro, aproveite para conhecer a Aldeia típica de José Franco e ainda dar uma esticadinha até Ericeira, uma pitoresca vila de Portugal.

Sabia que é obrigatório os turistas terem seguro-viagem para viajar para Portugal? Os leitores do blog tem desconto especial! Fazendo uma cotação na Seguros Promo e utilizando o cupom SEMPRESEGURO você ganhará 20% de desconto em qualquer plano escolhido. E tem mais coisa boa, escolhendo o pagamento no boleto, você ganha + 5% de desconto. Aproveite nossa promoção especial .Faça agora uma cotação e ganhe 25% de desconto!

O que fazer em Mafra, Portugal

Quando chegamos a Mafra, o Palácio Nacional de Mafra logo chamou nossa atenção, e foi por lá que começamos nosso passeio.

Palácio Nacional de Mafra

O palácio é a maior atração da cidade, que em 2019 foi declarado Patrimônio Mundial da UNESCO.

Palácio Nacional de Mafra, Portugal

A construção do palácio-convento que foi erguido por ordem de D. João V no século 18 envolve uma lenda. Diz a lenda que o rei, que havia se casado há três anos, ainda não tinha filhos, o que não era comum para a época. Então, ele prometeu aos frades franciscanos que construiria um convento em Mafra se suas preces de ter um herdeiro fossem atendidas.

Quando sua primeira filha D. Maria Pia nasceu, iniciou-se a construção do edifício, em 1717. Inicialmente, era um projeto modesto, mas depois os planos mudaram. Com as riquezas provenientes do Brasil, construiu-se um monumento grandioso, que inclui um palácio e uma basílica. Ele foi inaugurado em 1730. O Convento fica anexado ao palácio.

Palácio Nacional de Mafra, Portugal

O Palácio Nacional de Mafra foi a residência de verão da família real. Entre 1806 e 1807, a corte portuguesa se instalou no palácio. Essa época precedeu as invasões francesas. Foi do Palácio Nacional de Mafra que D. João VI e toda sua família partiram para o Brasil, em 27 de novembro de 1807, dias antes da chegada das tropas francesas a Lisboa.

Quando a corte retornou a Portugal, o Palácio Nacional de Mafra voltou a ser um destino da família real, principalmente para caçar na região da Tapada de Mafra.

O palácio também está associado ao fim da monarquia em Portugal. D. Manuel II, que foi o último rei de Portugal, passou a última noite como rei no palácio, antes de partir para seu exílio.

O que fazer em Mafra, Portugal

O Palácio Nacional de Mafra participou de momentos importantes da história de Portugal.

Biblioteca do Palácio Nacional de Mafra

Um grande destaque do palácio é a biblioteca, que ocupa uma das maiores salas do palácio. A sala em forma de cruz, que tem 85 m de comprimento e 9,5 m de largura abriga cerca de 36.000 volumes. Os livros abrangem diversos temas, como Teologia, Direito Canónico e Civil, História, Geografia e Viagens, Matemática, Arte e Música, Medicina, etc.

Biblioteca do Palácio Nacional de Mafra, Portugal

Durante nossa visita, uma simpática atendente nos explicou que os morcegos são os grandes responsáveis pela conservação dos livros antigos. Os morcegos comem as traças e assim evitam que os livros estraguem.

Visitar o Palácio Nacional de Mafra

É possível visitar as dependências do palácio e encontramos diversas obras de pintura, móveis e ambientes ainda decorados.

O Palácio Nacional de Mafra abre diariamente, exceto às terças-feiras, das 09:30 às 17:30.

A biblioteca abre de segunda a sexta-feira, exceto às terças-feiras, das 09:30 às 13:30 e das 14 às 16 horas.

A Basílica abre diariamente das 9:30 às 13 horas e das 14 às 17:30.

 A entrada custa 6 euros por pessoa e inclui a visita ao palácio, ao convento e a biblioteca.

Levamos cerca de 2 horas para fazer toda a visita.

Palácio Nacional de Mafra, Portugal

Está planejando sua viagem para Portugal? Veja os melhores locais para se hospedar em Lisboa e ter experiencias incríveis!

Onde comer em Mafra

Continuando o que fazer em Mafra, quando saímos do palácio fomos direto almoçar.

Escolhemos o restaurante Sete Sóis que fica praticamente em frente ao palácio. Comida boa, atendimento normal e preço acessível.

Depois do almoço, não poderíamos deixar de provar os doces típicos de Mafra. Atravessamos a praça da República e fomos a Pastelaria Fradinho.

Lá pedimos o famoso doce fradinho, jesuíta de amêndoa, que é uma torta deliciosa de amêndoas e coração de Mafra, um tipo de pão de ló em formato de coração recheado com creme.

doces típicos de Mafra, Portugal

O doce fradinho foi criado pelo primeiro proprietário da pastelaria, Francisco Fradinho. O doce é feito de feijão branco e ingredientes usados na confeitaria conventual, como: amêndoas, calda de açúcar e gema de ovos. Vale a pena provar!

Aldeia típica de José Franco

A Aldeia típica de José Franco também é conhecida como Aldeia Saloia e fica a cerca de 5 quilômetros do centro de Mafra.

A aldeia é toda feita em barro, em tamanho natural, esculpida por José Franco. A ideia da obra surgiu por volta de 1945, quando o escultor imaginou construir nas horas vagas, um museu vivo que retratasse sua terra e costumes.

Aldeia típica de José Franco em Mafra, Portugal

Desse modo, construiu num espaço de cerca de 2.500m², casas que reproduzem como se vivia em Mafra quando ainda era um concelho mais rural. Representa em algumas das casas, ofícios que foram desaparecendo com o tempo.

Aldeia típica de José Franco em Mafra, Portugal

Foi uma delícia passear por lá. A aldeia ficava no caminho do nosso próximo destino. Saindo da aldeia, seguimos para Ericeira.

Tapada Nacional de Mafra

A Tapada Nacional de Mafra é uma área de preservação ambiental. É um ponto turístico de Mafra, principalmente para quem está com crianças, mas que decidimos não por questão de tempo.

Foi criada após a construção do palácio-convento de Mafra. Alguns animais, como: veados, javalis, raposas, aves e outras espécies, vivem numa área de aproximadamente 800 hectares. Era o local onde a nobreza de Portugal ia para caçar.

Ainda hoje a Tapada Nacional de Mafra é preservada e constitui um patrimônio natural de características únicas.

Agora que já descrevemos o que fazer em Mafra, planeje seu roteiro e conheça as belezas de Mafra, da Aldeia típica de José Franco e de Ericeira.

Você pode gostar também

Sem comentários

Deixe um comentário

viaje com segurança