Europa Finlândia Helsinque

Tudo que você precisa saber antes de ir para Helsinque

Helsinque é a capital da Finlândia e a maior cidade do país. Foi fundada em 1550, pelo rei sueco Gustav Vasa, e a cidade se tornou a principal concorrente comercial de Tallinn, capital da Estônia. Mas nem sempre, Helsinque foi a capital, isso aconteceu apenas em 1809, depois dos russos assumirem o controle da Finlândia. Eles queriam que a capital do país fosse localizada mais próxima de São Petersburgo, pois dessa forma, teriam maior controle. Logo após a independência do país, em 1917, Helsinque foi escolhida para ser a sede do governo finlandês.

A cidade sofreu pesados bombardeios russos durante a 2ª Guerra Mundial e teve muitas partes destruídas. Se recuperou após a guerra, reconstruindo toda a cidade. Então, conseguiu sediar os Jogos Olímpicos de Verão de 1952. Helsinque cresceu rapidamente entre os séculos 19 e 20, e hoje é o centro de tudo que acontece na Finlândia.

Se você está planejando sua viagem para Helsinque, é interessante saber um fato. Lá é proibido vender bebidas alcoólicas em supermercados após as 21 horas. Mesmo que você tenha mais de 18 anos, se tiver passado das 21 horas, só encontrará bebidas alcoólicas em bares e restaurantes. Essa regra inclui as bebidas fortes, como a vodca, e também as cervejas.

 

Como chegar em Helsinque

O aeroporto internacional é o Helsinki-Vantaan, que fica em Vantaa, uma cidade distante cerca de 19 quilômetros ao norte de Helsinque. No aeroporto chegam voos diretos principalmente vindos de Tallinn, Riga e Vilnius, os países Bálticos. Também chegam voos de outras partes da Europa e Ásia. Várias companhias aéreas operam nesse aeroporto, entretanto, a maioria dos voos são feitos pela Finnair e Scandinavian Airlines.

Fomos de Estocolmo para Helsinque num voo da Norwegian Air, e depois do aeroporto de Helsinque para o centro de trem. É muito fácil ir do aeroporto de Helsinque para o centro, e vice-versa.

Pode-se chegar em Helsinque também de balsa. Elas partem de Estocolmo, Tallinn, São Petersburgo e vão direto para Helsinque. Pode-se fazer o trajeto durante o dia ou durante a noite. Fomos de Helsinque para Tallinn numa balsa noturna e dormimos no navio. Foi uma boa experiência e saiu mais barato que uma noite num hotel em Helsinque.

Em Helsinque também chegam navios cruzeiros, normalmente vindos da Alemanha e Polônia.

Aproveite para ler nosso roteiro de 2 dias em Estocolmo

 

Onde guardar sua bagagem em Helsinque

No nosso último dia em Helsinque, para facilitar o roteiro, saímos bem cedo e deixamos as malas na estação de trem. Passeamos o dia todo, voltamos para pegar as malas e seguimos para o terminal onde sairia o barco para Tallinn.

A estação de trem central de Helsinque tem armários para bagagem, o tamanho pequeno custa 4 euros por 24 horas e o grande 6 euros por 24 horas. Pegamos um grande que comportou nossas 2 malas de mão.

Porém, quando chegamos ao terminal no final do dia, vimos que lá também tem armários para malas. Se soubéssemos disso antes, teria facilitado ainda mais o nosso roteiro. Fomos para o Terminal 1 do porto de Helsinque, onde pegamos o ferry da Tallink para Tallinn. No terminal do porto, o armário pequeno custa 2 euros por 24 horas e 4 euros por 24 horas.

Dica da Li: Nos 2 casos, os armários são automáticos, você coloca o valor cobrado em moedas, vira uma chavinha que levará com você e pronto. O armário está trancado. Portanto, veja bem se pegou tudo que precisava e se colocou tudo que queria dentro do armário e só depois tranque-o. Se precisar abri-lo, terá que pagar novamente.

Aproveite para ver nosso roteiro pelos Países Bálticos

 

Informações importantes que você precisa saber antes de ir para Helsinque

Moeda

Em janeiro de 1995, a Finlândia entrou para a União Europeia. Desde janeiro de 1999, adotou o EURO (€) como sua moeda oficial.

 

Língua

A Finlândia tem 2 línguas oficiais, o finlandês e o sueco.
Geralmente, os finlandeses falam bem inglês, e não tivemos problemas em nos comunicar em inglês em Helsinque.

 

Visto e Seguro Viagem

Brasileiros não precisam de visto para entrar na Finlândia e podem permanecer dentro do espaço da União Europeia por até 90 dias com a finalidade de turismo. Lembrando que, podem ser solicitados comprovantes de hospedagem e garantias de que tem recursos financeiros suficientes para se manter no país pelo período desejado.

Desde março de 2001, a Finlândia faz parte do Tratado de Schengen. Resumidamente, esse tratado é um acordo entre 26 países europeus que estabelece a livre circulação, de residentes e turistas, entre eles. Mas esse tratado também estabelece a obrigatoriedade da contratação de um seguro viagem no valor mínimo de 30.000 euros para todos os turistas. Essa regra tem o objetivo de garantir que os turistas terão recursos suficientes para pagar possíveis despesas, caso aconteça alguma emergência durante a viagem. Portanto, não viagem sem seu seguro viagem.

Se você ainda não tem seu seguro viagem, aproveite e faça ele agora, através do blog, e ganhe 5% de desconto. Basta clicar no banner abaixo, e a SegurosPromo te enviará uma lista com algumas opções de seguros, e você escolherá o que melhor se encaixa na sua viagem e no seu bolso.

Quando ir

Sempre digo que não existe melhor época, pois a melhor época é a que você pode viajar. Sempre dá para encontrar coisas legais para fazer, independente da época do ano. Entretanto, pela localização do país, certamente é mais agradável passear por lá durante o verão. Quando as cadeiras e mesas dos bares invadem as calçadas para as pessoas aproveitarem os longos dias de verão europeu. Além disso, muitos eventos acontecem na cidade durante os meses mais quentes.

Em contrapartida, o inverno também tem seu charme. O natal traz um clima especial para a cidade e patinar no gelo vira uma grande atração. Se você quer conhecer Helsinque no inverno, mas não quer arriscar enfrentar temperaturas muito baixas, dê preferencia para ir em dezembro. Os meses de janeiro e fevereiro pode ter temperaturas muito baixas.

 

Transporte público em Helsinque

O transporte público funciona muito bem em Helsinque, mas você nao precisará dele, a menos que vá para os locais mais distante do centro. Se ficar só pelo centro histórico, é possível fazer tudo a pé.

A cidade possui ônibus e tram, e a empresa responsável pelo transporte da cidade é a HSL. Você pode comprar o ticket na hora, dentro do ônibus, nas máquinas automáticas antes de embarcar, ou pelo aplicativo no celular. Esse aplicativo pode ser baixado direto do site da HSL, e ele também te mostrará opções de rota e os horários do transporte.

Os preços dos tickets variam de acordo com a forma que eles são comprados, pelo aplicativo é mais barato e comprando com o motorista é o valor mais caro. Os tickets individuais têm validade de 60 minutos, que começam a serem contados a partir do momento que você validar o ticket dentro do transporte escolhido. São permitidas baldeações ilimitadas, desde que dentro desse tempo de validade.

Também existem tickets diários, desde 1 dia até tickets para 7 dias. Para períodos maiores, existe também o Travel Card, que pode chegar a ter validade de 1 ano.

Para ver os tipos de ticket e os respectivos valores, entre no site da HSL.

Nós utilizamos o transporte público apenas para ir da estação de trem para o píer, onde pegamos o barco para Tallinn. Porém, compramos os tickets na própria estação de trem, dentro de um quiosque (kioski). Essas lojas também vendem tickets para transporte público.

 

Comida

Uma das comidas típicas da Finlândia, que provamos e aprovamos por lá, é o peixe defumado, principalmente o Hering, ou Arenque, como é conhecido em português. É possível também, encontrar carnes exóticas, como carne de urso e de alce.

Aproveitamos o lindo dia que estava fazendo quando fomos para Helsinque e comemos na feira da praça principal. Sempre que temos a oportunidade, gostamos de comer em feiras ou mercados. Temos a sensação de que isso nos aproxima da cultura local.

Dica da Li: Estivemos em Helsinque num domingo à noite, saímos para jantar por volta das 20 horas e encontramos muitos locais fechados ou que estavam abertos apenas servindo bebidas. Conseguimos jantar no restaurante Kappeli, próximo à praça principal da cidade, a comida estava boa e o atendimento também foi bom, mas o preço um pouco salgado.

Achamos os preços salgados, mas já era de se esperar, sabíamos que as coisas por lá seriam mais caras. As refeições em Helsinque saem, por volta de 20 euros por pessoa no almoço e mais de 25 euros por pessoa no jantar, sem incluir bebidas.

 

Hospedagem

As hospedagens em Helsinque também não são das mais baratas, mas é possível encontrar lugares com bom custo benefício. Durante nossa hospedagem ficamos no EasyHomes Helsinki Erottaja, que é um apartamento completo que comporta perfeitamente, um casal.

O apartamento está localizado a 750 metros do centro de Helsinque e 800 metros da estação principal de trem. Possui uma cozinha completa e ótima para pequenas refeições. Próximo ao apartamento também existem mercados, cafés, bares e restaurantes.

Pagamos por volta de 60 euros cada diária para 2 pessoas. Certamente, um ótimo custo-benefício comparando com outras hospedagens em Helsinque e suas localizações.

Se gostou do EasyHomes Helsinki Erottaja, veja quanto sai a diária para as datas que você está planejando visitar Helsinque.



Booking.com

 

Principais atrações de Helsinque

Ateneum

Essa é a galeria de arte mais antiga da Finlândia. Abriga pinturas e esculturas finlandesas desde século 19 até meados de 1950.

 

Catedral de Helsinque (Tuomiokirkko)

Imponente, no alto de uma grande escada, a Catedral de Helsinque é uma igreja luterana que foi construída entre 1830 e 1852.

 

Praça do Senado

A praça do senado é uma das principais atrações de Helsinque. Nela encontram-se a Catedral da cidade e o Palácio do Conselho de Estado. É na Praça do Senado que fica também a Universidade de Helsinque.

precisa saber antes de ir para Helsinque

 

Catedral Uspenskin

Assim como a Catedral de Helsinque, a Catedral Uspenskin fica no alto de um morro. Construída originalmente como uma igreja ortodoxa russa, e 1868, hoje serve a congregação ortodoxa finlandesa. De lá se tem uma linda vista da cidade e da Catedral de Helsinque.

 

Suomenlinna

A fortaleza de Suomenlinna é uma parada obrigatória em Helsinque. Ela foi construída pelos suecos, em meados do século 18, para proteger a região das invasões russas. Desde 1991, a fortaleza faz parte da lista de Patrimônio Mundial da UNESCO.

 

Temppeliaukio kirkko

Essa igreja ganha destaque por ter sido construída numa rocha e ter uma excelente acústica. Fica um pouco distante do centro histórico.

 

Essas são as principais atrações em Helsinque que é possível conhecer em 1 dia.

Consideramos que todas essas são informações importantes para saber antes de ir para Helsinque, e esperamos que esse post te ajude na sua viagem.

Você pode também conhecer a cidade através de alguns passeios. Olhem só nossas sugestões:

Planejando sua viagem?

Estamos aqui para te ajudar! Essas informações serão úteis para você:

 Sempre que viajamos reservamos nossa hospedagem, seja em hotel ou hostel, pelo Booking.com. Tem algumas vantagens e para nós, a mais importante é que a maioria dos estabelecimentos tem cancelamento grátis. Isso ajuda muito, caso tenha algum contratempo ainda antes de viajar. Veja todas as nossas experiências em hotéis/hostels durante as viagens.

Em muitos países o Seguro Viagem é obrigatório e pode ser exigido na imigração. Por isso, nunca viaje sem um. Você pode fazer agora uma cotação clicando aqui, e ganhará 5% de desconto utilizando o cupom CONTANDODESTINOS. E está rolando uma ótima promoção de Seguro Viagem em comemoração ao Dia do Cliente. Se utilizar o cupom CLIENTE ganhará 15% de desconto no seu Seguro Viagem. Clique aqui e faça sua cotação agora! Não perca tempo, essa promoção é válida apenas até 23.09.2018.

Ganhe tempo nas suas viagens comprando os ingressos antecipadamente pela Get your Guide. Eles oferecem ingressos para atrações, tours, passeios de barco, ingressos com várias atrações combinadas, entre outras opções. Garanta seu lugar e evite filas!

Fazendo as reservas pelos links acima, você não paga nada a mais e nós recebemos uma comissão, que nos ajuda a manter o blog e trazer sempre conteúdos novos e de qualidade para auxiliar na sua viagem.
Booking.com

Você pode gostar também

Sem comentários

Deixe um comentário