Alemanha Cidades da Alemanha Heidelberg Região Sul da Alemanha

Castelo de Heidelberg e um passeio pela cidade

Passeio em Heidelberg

Andamos pelo centro da cidade e fomos até a famosa Ponte de Heidelberg, um dos pontos turísticos da cidade. A Alte Brücke (Ponte velha) com seus nove arcos sobre o Rio Nektar, foi construída em 1786-88. No final da Segunda Guerra Mundial, os soldados alemães destruíram parte da Ponte, para evitar o avanço das tropas aliadas. Sua reconstrução foi feita em 1946 e durou 1 ano.

A Ponte é linda e a paisagem que se vê dela é mais bonita ainda.

Heidelberg
O Castelo de Heidelberg visto da ponte
Débora, eu e o Castelo de Heidelberg ao fundo

Na ponte podemos ver o Brückentor (portão da Ponte), ele foi construído na mesma época da ponte e era a entrada norte para a cidade de Heidelberg.

Ao lado do portão encontramos também a escultura de um macaco, Brückenaffee. Diz a lenda que esse macaco existiu, e que ficava na entrada da cidade segurando um espelho e dando boas vindas aos visitantes. Diz-se também que se tocarmos o espelho do macaco, nos trará riquezas, e se os dedos dele forem tocados, ganhamos o direito de voltar a Heidelberg.

Ao lado da escultura do macaco, existe mais uma escultura, dessa vez são ratinhos. Diz a lenda também, que os ratinhos trazem fertilidade para quem os tocar. Sendo verdade ou não, resolvi não  arriscar.

Deixei essa nobre missão para meus queridos amigos, e agora espero ansiosamente pelo meu sobrinho ou sobrinha…rsrs.

Castelo de Heidelberg

No dia seguinte fomos conhecer o famoso Castelo de Heidelberg, ponto turístico mais famoso da cidade. O vasto complexo residencial foi erguido e ampliado sucessivas vezes durante os séculos XIII e XVII. Há duas formas para se chegar ao Castelo, uma é com um ônibus (chamado de funicular), existe um local onde vende os ingressos para o ônibus já incluindo a entrada no Castelo, mas ele sai apenas em alguns horários. Quando chegamos o primeiro ônibus iria demorar para sair, então, usamos a segunda forma para chegar no Castelo, a pé.

É uma subida, mas nada impossível, achei o caminho bem charmoso e aconselho.

Durante a Guerra dos Trinta Anos e o conflito com a França, em 1689, uma boa parte do castelo foi destruída, restante até hoje, apenas ruínas.

No Castelo podemos visitar o que é considerado o maior barril de vinho do mundo, ele foi construído pelo lendário Perkeo, um bobo da corte e figura popular em Heidelberg. Perkeo era um apreciador de vinhos, e diz a lenda popular, que essa era a única bebida que ele conhecia desde a infância. Ele viveu feliz 80 anos bebendo apenas vinho. Na velhice, quando adoeceu pela primeira vez, o médico lhe recomendou beber água. Perkeo seguiu o conselho médico e morreu na manhã seguinte.

eu e o gigante Barril
O pequeno Perkeo
Friedrichsbau (Palácio de Frederico) é uma das partes mais recentes do Castelo, construída em 1601-7. Na fachada há estátuas de membros da dinastia, entre elas a de Carlos, o Grande.
Esse é o único prédio que foi restaurado depois dos vários incêndios. Ele possui uma fachada para o pátio (que é essa da foto acima) e também possui uma fachada com vista para a cidade (foto abaixo).
Os andares superiores foram usados como habitação, e o piso térreo possui uma capela, que funciona até hoje, onde são realizados muitos casamentos.
Essa é a entrada principal do Castelo
Essa torre com o relógio, fica bem na entrada e servia como uma proteção para a entrada do Castelo.
O prédio chamado Ottheinrichsbau, construído entre 1556 e 1559, possui 3 andares e sua fachada contém personagens do Antigo Testamento, além de deuses e deusas. Nesse prédio fica o Deutsche Apothekenmuseum (Museu Alemão da Farmácia).

Museu alemão da Farmácia

A entrada no museu é de graça,e vale muito a pena. Esse museu foi aberto em 1938 em Munique, por uma fundação formada por farmácias da região. Em 1943 o museu foi parcialmente destruído por bombas da Segunda Guerra. E em 1957, foi colocado definitivamente no Castelo de Heidelberg.
Fotos de dentro do Museu da Farmácia:
Fármacia de bolso, de 1910
Esse prédio praticamente em ruínas, é o Englischer Bau, uma construção do século XVII, que Frederico V ergueu para sua mulher, Elizabeth Stuart, que era inglesa.
A entrada no castelo custou 6€. Depois, lá dentro, quisemos fazer um Tour guiado em inglês, que custou mais 4€. O tour valeu a pena porque entramos em prédios que ficam fechados para o público normal, só entra quem faz o tour, como por exemplo o Friedrichsbau.
Antigo aquecedor dentro de um dos dormitórios do Friedrichsbau.
Fotos tiradas no Castelo da vista da cidade
Heidelberg
A Ponte (achei realmente linda, um belíssimo cartão postal)
Heidelberg
E assim se encerrou nosso passeio pela linda Heidelberg!! Também me despedi nesse dia dos meus queridos amigos Débora e Marco, mas foi apenas um até breve, pois já combinamos nosso próximo encontro, e tudo dando certo, será no Brasil!!!

Quem ainda não conhece a cidade de Heidelberg, vale muito a pena conhecer. E para os jovens que gostam de agito, é uma cidade muito movimentada a noite, acredito eu, que por causa da Universidade!! 🙂

Booking.com

Você pode gostar também

1 Comentário

  • Reply
    Inês Dota
    11 de outubro de 2014 at 23:01

    Tudo muito lindo, gosto de castelos e também fico imaginando o que aconteceu ali… É sempre bom ler suas postagens, me faz viajar …..

  • Deixe um comentário